JESUS ENSINA COMO ORAR

Pr. João da Cruz Parente

ORAÇÃO - Comunicação com Deus. Como Deus é pessoal, todos os indivíduos podem comunicar-se com Ele em oração. Porém, os pecadores que ainda não entregaram sua vida a Jesus Cristo para serem salvos permanecem afastados de Deus. Portanto, embora os incrédulos possam orar, eles não possuem o pré-requisito básico que lhes permitiria ter comunhão com Deus. Essas pessoas não preenchem as condições estabelecidas na Bíblia para uma oração eficaz. (dib)


PRIMEIRO: ADORE, LOUVE E HONRE A DEUS
Portanto, vós orareis assim: Pai nosso que estás nos céus, santificado seja o teu nome.
Mateus 6.9 (ara)

“Pai nosso, que estás nos céus” – indica que Deus não é apenas majestoso e santo, mas também pessoal e amoroso. A primeira sentença desta oração modelo é uma declaração de louvor e um compromisso de honrar e respeitar o nome santo de Deus. Podemos honrar o nome de Deus tendo cuidado ao usá-lo respeitosamente. Se usarmos o nome de Deus levianamente, não nos estaremos lembrando de sua santidade.
(beap)

“Santificado” - quer dizer Seja venerado ou honrado. Está em foco a honra de Deus entre os homens. Que sejam reconhecidas a sua bondade e santidade entre os homens. A primeira petição é que o caráter santo e bondoso de Deus seja reconhecido e respeitado entre os homens, conforme já sucede nos céus, onde Deus apresenta suas principais manifestações. Tudo quanto sabemos sobre Deus deve ser venerado. A primeira petição não alude às necessidades da vida física do homem, mas à principal necessidade, que é o reconhecimento do caráter de Deus por parte dos homens e das suas relações, como Pai, para com a humanidade. (nti)

SEGUNDO: PEÇA A VONTADE DE DEUS E NÃO A SUA
Venha o teu Reino. Seja feita a tua vontade, tanto na terra como no céu.
Mateus 6.10 (arc)

“Venha o Teu reino” – Devemos orar pela presença e manifestação espiritual do reino de Deus agora. Isso inclui a operação do poder de Deus entre o seu povo para destruir as obras de satanás, curar os enfermos, salvar os perdidos, promover a justiça e derramar o Espírito Santo sobre o seu povo. (bep)

“Seja feita a tua vontade” – Orar “seja feita a tua vontade” significa que anelamos sinceramente que a vontade e o propósito de Deus sejam cumpridos em nossa vida e na vida dos nossos familiares, segundo seu plano eterno. Podemos conhecer a vontade de Deus, primeiramente através da Bíblia, que é a sua vontade revelada, e através da direção do Espírito Santo em nosso coração (cf. Rm 8.4-14). A vontade de Deus é cumprida quando oramos para que o reino de Deus e a sua justiça prevaleçam entre nós (v.33). (bep)

TERCEIRO – RECONHEÇA QUE DEUS LHE SUSTENTA
O pão nosso de cada dia dá-nos hoje.
Mateus 6.11 (ara)

Quando oramos “O pão nosso de cada dia dá-nos hoje”, estamos reconhecendo que Deus é quem nos sustenta e supre nossas necessidades. É uma concepção errada pensar que provemos a nossa própria subsistência. Devemos confiar em Deus a provisão diária do que Ele sabe que precisamos.
(beap)

Leve suas carências físicas e pessoais ao conhecimento de Deus. Lembre-se que a Escritura nos diz que Deus suprirá todas as nossas necessidades (Fil 4.19) – (benv)

QUARTO – PEÇA PERDÃO E TAMBÉM PERDOE
Perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores.
Mateus 6. 12 (arc)

“Perdoa...assim como nós perdoamos.” – Na oração devemos tratar dos nossos pecados e também estar dispostos a perdoar aqueles que nos fizeram mal (vv.14,15; Hb 9.14; 1 Jo 1.9).
(bep)

Os pecados podem ser reputados dívidas a Deus. Esta petição trata de nosso dever moral para com Deus. A palavra, no grego clássico, visava as dívidas no sentido literal, e a mesma é aqui usada para indicar as dívidas morais e a necessidade que temos do perdão de Deus e da dependência à sua misericórdia. O homem –nada tem- para pagar a Deus, em troca do perdão, e, assim sendo, deve depender do perdão gratuito de Deus. (nti)

QUINTO – PEÇA LIVRAMENTO E LOUVE A DEUS
E não nos deixes cair em tentação; mas livra-nos do mal; pois teu é o Reino, o poder e a glória para sempre. Amém!
Mateus 6.13 (ara)

“E não nos deixes cair em tentação”. – Todos os cristãos experimentam conflitos durante a tentação, que, em alguns momentos, parece tão sutil que sequer percebemos o que está acontecendo conosco. Mas Deus prometeu que não permitirá que sejamos tentados além daquilo que podemos suportar (1 Co 10.13). Peça a Deus para ajudá-lo a reconhecer a tentação, dar-lhe forças para vencê-la e escolher o caminho que esteja de acordo com a vontade dEle.
(beap)

“Livra-nos do mal”. – Todos os crentes são objeto especial da hostilidade e dos maus propósitos de satanás. Por essa razão nunca devemos esquecer de orar para que Deus nos livre do poderio e das tramas do inimigo.
(bep)

Parceria divina: “Pois teu é o Reino”. Louve a Deus por compartilhar seu Reino, poder e glória com você (2 Tm 4.18; Lc 10.19; Jo 17.22).
ESSA É A ORAÇÃO QUE O ENSINA A ORAR. (BEP)


REFLETINDO:
A primeira metade da oração aborda a glória e a vontade de Deus, ao passo que as outras petições concernem às necessidades físicas e bem estar espiritual dos discípulos. Certamente Jesus quer que esta oração seja modelo de toda oração cristã não só em conteúdo, mas também em forma e ordem. É apropriado que o louvor a Deus e o reconhecimento de sua soberania no mundo venham em primeiro lugar na oração. Sem a primeira metade, ela se assemelha a simples lista de compras, e para algumas pessoas Deus é reduzido a mero moço de recados, obrigado a suprir todo capricho humano. Com toda a familiaridade da Oração do Senhor, ela não compromete a norma universal de Deus. Súplicas, pedidos pessoais e intercessões devem ser acompanhadas pelo espírito de ação de graças (1 Tm 2.1). (cbp)


São Paulo, 17 de outubro de 2005

Pr. João da Cruz Parente
E- mail: prparente@hotmail.com


BIBLIOGRAFIA UTILIZADA
Bíblia - Almeida revista atualizada - (ara)
Bíblia - Almeida revista corrigida - (arc)
Bíblia - de estudo aplicação pessoal - (beap)
Bíblia - de estudo pentecostal - (bep)
Bíblia - de estudo novo viver - (benv)
Bíblia - de estudo plenitude - (BEP)
Novo Testamento interpretado - (nti)
Dicionário ilustrado da Bíblia - (dib)
Comentário bíblico pentecostal - (cbp)

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...